Google+ Followers

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

soneto






É a ti, musa minha a quem imploro,

Porque sem ti, isto não estava feito,

para a alegria não me dê choro

Unamos nossos corpos de qualquer jeito.



Se amor for, como parece que é,

Então, ó meu amor, minha namorada,

É em ti que deposito a minha fé,

Porque além de ti, eu não sei mais nada.



Para mim, como penso, foste traçada,

Já sei mesmo o sabor do teu odor,

Mas sais daqui, de afeto saciada…



Cola-te mais a mim, cola-te melhor,

Assim, com toda essa velocidade…

O soneto finda mal! Ai, ai amor…


Sem comentários:

Enviar um comentário