Google+ Followers

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Fim de Quê?

Para a Ciência, avessa às superstições e especialmente à Astrologia, o que haverá na fatídica data é apenas um mero alinhamento sideral. Entre os dias 21 e 23 de dezembro, com ápice entre 11:16 hs e 11:26 hs da manhã do dia 22/12. nosso planeta Terra, a Lua e o Sol estarão alinhados com Alcyone, a estrela maior da Via Láctea, fato que ocorre a cada 25 mil anos. Mas , para os místicos, este seria um momento especial porque as energias planetárias estariam se reorganizando levando-nos à possibilidade de vivenciar um momento cósmico especial, com uma suposta extraordinária ortunidade para que muitos se iluminem passando a vibrar em outras dimensões. “É esperado que milhões de almas se beneficiem desta oportunidade espiritual única”afirmam.

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

AROUCA - UM PATRIMÓNIO NATURAL, cheio de tesouros a explorar...


Na “aldeia global” do século 21, o Turismo da Natureza é hoje visto com uma janela de oportunidades para países do Sul da Europa como é o nosso, abençoado com um clima de fazer inveja aos friorentos do Norte, uma paisagem dotada de potencia...
lidades inigualáveis e uma cultura com séculos de história. Sendo certa a importância deste setor na produção de riqueza, os agentes desta atividade de lazer, agora focados no turista que procura a fruição do binómio conservação da biodiversidade e vivências culturais endógenas, começam a empreender estratégias que promovam o turismo sustentável, inteligente e inclusivo.
Arouca vai também integrar um projeto regional assente num turismo responsável e exigente, conduzido pela ADRIMAG, em parceria com a AGA e os outros seis municípios associados nesta agência de desenvolvimento rural integrado das serras de Montemuro, Arada e Gralheira, nomeadamente Castro Daire, Cinfães, Castelo de Paiva, S.Pedro do Sul, Sever do Vouga e Vale de Cambra. “Montanhas Mágicas, uma estratégia para o Turismo Sustentável” é o caminho que irá ser percorrido, entre 2013-2017, tendo em vista precisamente a Carta Europeia do Turismo Sustentável (CETS), fulcral para o desenvolvimento sócio-económico dos territórios com áreas protegidas ou classificadas.
Hoje foi dado o primeiro passo, com a apresentação das linhas gerais no “workshop” que decorreu no auditório da Escola Secundária de Arouca. Especialistas na matéria e vozes abalizadas apresentaram projetos já em curso: o cicloturismo como projeto CETS e atividade económicamente muito rentável em Leburon, um espaço natural situado no coração da Provence, França; e a Central de Reservas das regiões do Parque Natural da Peneda-Gerês, implementada pela ADERE (Associação de Desenvolvimento Regional) naquele território, fazendo a promoção e a comercialização do destino Gerês, dentro e fora de portas.
Ver mais
— em Arouca.



  • .
  • .


famoso ou não. Toda a gente merece respeito: ateu ou crente!


Os ateus sempre foram perseguidos como párias das sociedades pelos religiosos. E embora hoje se fale de liberdade, ainda existe o preconceito velado. Ateus são apenas pessoas que não têm necessidade de acreditar em nenhum deus. Dos milhões de ateus ou ateias, ficam vários nomes, aqui, referidos:



Nietzsche (Filósofo);

Esteve Jobs (Co-fundador da Apple, Next e do Estúdio Pixar);

Alfred Hitchcock (Diretor de cinema);

Bertrand Russel (Filósofo e Matemático);

Bill Gates (Fundador da Microsoft);

Caetano Veloso (Cantor e Compositor);

Charles Chaplin (cineasta);

Che Guevara (Revolucionário);

Chico Buarque (Cantor e Compositor);

Confúcio (Filósofo chinês);

David Bowie (Músico e ator);


Denis Diderot (Filósofo e escritor francês);

Ernst Hemingway (Escritor Nobel de Literatura);

Frederico Fellini (cineasta Italiano);

Fidel Castro (Chefe de Estado de Cuba);

Heinrich Heine (Poeta romântico alemão);

Jack Nicholson (Ator);

James Joyce (Escritor Irlandês).

Charles Schulz (Cartunista, criador da série "Penusts" - Turma do Snoopy);

John Lennon (Músico);

Jorge Amado (Escritor brasileiro);

Zélia Gattai (Escritora, esposa de Jorge Amado);

Karl Marx (Sociólogo e Filósofo);

Katharine Hepburn (Atriz);

Luis Fernando Veríssimo (Escritor);

Cláudia Raia (Atriz);

Leonardo da Vinci (pintor, matemático, escultor, arquiteto, físico, escritor, engenheiro, poeta, cientista, botânico e músico);

Linus Pauling (Prêmio Nobel de Química);

David Gilmour (Vocalista e Guitarrista do Pink Floyd);

Machado de Assis (Escritor brasileiro);

Manuel Vásquez Montaban (Escritor e Jornalista espanhol);


Marie Curie (Nobel de física e química);

Mário Lago (Ator, compositor e letrista);

Marlon Brando (Ator);

Peter Medawar (Nobel de Fisiologia e Medicina);

Sigmund Freud (Criador da psicanálise);

Meng-Tse (Pensador);

Michel Foucault (Filósofo);

Milos Forman (Cineasta);

Monteiro Lobato (Escritor, autor de "O Sítio do Pica-Pau Amarelo");

Murray Rothbard (Economista e teórico político);

Noam Chomsky (linguista americano);

Oscar Niemeyer (Arquiteto, projetou Brasília);

Pablo Neruda (Poeta chileno, Nobel de Literatura);

Pablo Picasso (Pintor espanhol);

Pier Paolo Pasolini (Escritor, poeta e cineasta italiano);

Paulo César Pereio (Ator);

Paulo Freire (Educador);

Rubem Fonseca (Romancista e contista brasileiro);

Carl Sagan (Astrônomo americano);

Salman Rushdie (Escritor e ensaísta);

Jean Paul Sartre (Filósofo francês);

Simone de Beauvoir (Filósofa e escritora);

Bob Geldof (Músico);

Sócrates (Filósofo grego);

Stephen King (Escritor, fez "O Iluminado", "Cemitério Maldito", entre outros);

Steven Soderbergh (Cineasta);

Thomas Edison (Inventor americano, criador do fonógrafo e da lâmpada elétrica);

Woody Allen (Cineasta);

Yuri Gargarin (Cosmonauta Soviético, o primeiro homem a viajar pelo espaço);

Bjork (Cantora e Compositora);

Ingmar Bergman (Cineasta);

José Saramago (Nobel de Literatura).

O que seria da humanidade sem tantos "tolos" e "maus" como esses?



 

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Vai tudo!


Até um dia destes...

Publicado às 03/12/2011
O Tesouro do Mar de Mansores» é ousado na escrita e nos temas abordados. Escrito por José Santos, natural de Santa Maria da Feira, o livro foi apresentado na Biblioteca Municipal de Arouca no passado dia 30 de novembro, merecendo os elogios de todos. "
Já passou um ano. O outro livro, ainda, não está acabado. Vou, vou voltar a Arouca...

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

“Um orçamento de guerra civil”


«Este orçamento é mentiroso, é ilegal, é ilegítimo, é imoral, é associal e belicista. E todos o sabem. Mas foi aprovado pelos deputados da maioria.

Bastaria para nos encher de vergonha o conteúdo do orçamento em si, um exercício impossível de cumprir segundo praticamente todos os observadores independentes, que promove o empobrecimento dos portugueses e amplia a desigualdade social, que reduz a progressividade dos impostos, que taxa como ricos os que mal emergem da linha de pobreza, que poupa o património e os rendimentos de capital dos verdadeiros ricos, que abandona qualquer ideia de desenvolvimento económico, qualquer preocupação com o bem-estar dos cidadãos, que transfere sem a menor vergonha para os bolsos dos agiotas credores o dinheiro que rouba do bolso dos desempregados e que, para mais, se baseia em estimativas que todos sabem absolutamente falaciosas.

O Orçamento de 2013 é mentira. Mas, pior do que ser mentira, é um orçamento de ataque ao povo português. É um orçamento de guerra. Não por ter sido imposto por uma situação de guerra, mas porque é um acto de guerra contra os pobres e a classe média, contra a democracia e a liberdade (de que liberdade goza um desempregado?). É um acto de revanchismo serôdio contra o 25 de Abril. Mais do que um confisco de salários e pensões é um confisco de direitos. É um confisco de democracia. É um acto de guerra civil.

É imoral porque ataca os mais frágeis, é associal porque destrói o tecido social e a própria ideia de solidariedade e a confiança que mantém a sociedade, é belicista porque vai semear a doença, a fome, a morte e a discórdia. Mas foi aprovado pelos deputados da maioria…”

 

 

 

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Artur Neves critica Passos Coelho por “premiar” câmaras com más práticas financeiras


O presidente da Câmara de Arouca, eleito pelo PS, reclama do primeiro-ministro os cinco milhões de euros que terá prometido para concluir a variante até à Feira e acusa-o de "indignidade", por "premiar" com 457 milhões as autarquias "com más práticas financeiras".

Na carta dirigida a Pedro Passos Coelho, à qual a Lusa teve acesso, José Artur Neves refere-se à linha de crédito do chamado Plano de Apoio à Economia Local (PAEL), que beneficia 82 municípios.

"O prémio que o Governo atribuiu às autarquias com más práticas financeiras indigna-me profundamente e só pode indignar todos os arouquenses”, diz.

O autarca explica: "O Governo tem-nos dito que não tem pouco mais de cinco milhões para a comparticipação nacional necessária para conclusão da nossa variante e que a obra dificilmente terá dinheiro neste Quadro Comunitário”.

“Depois, faz esta indignidade: atribui 37 milhões à Câmara do Fundão para pagar dívidas de curto prazo acumuladas pelo presidente que recentemente este mesmo Governo duplamente premiou com a sua nomeação para a administração da Águas de Portugal; concede 28 milhões à Câmara do Funchal; e concede a Gaia ‘apenas' 27 milhões - sendo que o grosso da divida estará ‘escondido' em muitas das suas empresas municipais".

Para José Artur Neves, esses são "apenas alguns exemplos" da estratégia com que o Governo resolveu "caucionar os violadores das boas práticas de gestão dos dinheiros públicos e da própria Lei das Finanças Locais, sem olhar a qualquer critério equitativo, sem qualquer planeamento e sem qualquer visão de futuro".

O autarca de Arouca critica a medida por defender que essa "premeia os autarcas que, objetivamente, se assumiram como concorrentes desleais na gestão da coisa pública ao gerarem, ano após ano, mandato atrás de mandato, dívidas de milhões perante fornecedores e empreiteiros, contribuindo dessa forma - e a exemplo de sucessivos Governos e de um bem ‘traquejado’ governante da Região Autónoma da Madeira - para a desastrosa situação financeira do país".

José Artur Neves repudia também o tom conferido à cerimónia de formalização dos acordos com as 82 autarquias em causa, quando Miguel Relvas, ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, afirmou que esse se tratava de "um ‘momento de legítimo orgulho' e ‘o resultado visível do mais genuíno espírito de cooperação e de boa vontade'".
Para o autarca de Arouca, "pareceu mesmo que os [municípios] cumpridores que ali não estavam é que estão errados".
A variante de Arouca a Santa Maria da Feira pretende facilitar um percurso de cerca de 50 quilómetros, que, atualmente, só está disponível em 10 quilómetros de via rápida e, no restante, continuar a fazer-se por curvas apertadas através da serra.

A conclusão da última fase da obra vem sendo prometida por sucessivos governantes, inclusive por Passos Coelho, durante uma visita a Arouca em setembro de 2010, ainda enquanto candidato.

José Artur Neves recorda essa circunstância ao primeiro-ministro e, na mesma carta, recomenda-lhe que converse sobre o assunto com o ministro Paulo Portas, que, líder da bancada do CDS na Assembleia Municipal de Arouca, "é bem conhecedor do problema da estrada e das promessas que nas últimas eleições autárquicas e legislativas ele próprio não se cansou de fazer".

Recordando que a Câmara de Arouca "tem sido sucessivamente reconhecida como uma das autarquias do país com melhor gestão financeira", exibindo "um ‘superavit’ de receita corrente de mais de 15 %" e ainda "muito investimento, obra feita e baixos impostos diretos", o autarca conclui: "Tudo tem um limite, e esse limite, pelo infame e ofensivo comportamento dos nossos governantes para com os arouquenses, há muito que foi ultrapassado".

in LUSA

05-12-2012

Portugal atravessa "década negra" no combate à corrupção


(…) "Cerca de um terço do Parlamento é constituído por directores, administradores, consultores ou advogados de empresas que têm grandes negócios com o Estado. A lei foi deliberadamente elaborada para que fosse declarada inconstitucional", acusa Paulo Morais, acrescentando que tem faltado vontade política e mais transparência na vida pública do Estado, que "é completamente opaca".

 

sábado, 1 de dezembro de 2012


Quatro homens e uma mulher, católicos, estavam tomando café na Praça de São Pedro. O primeiro homem falou:

- Meu filho é um padre e tratam-no por Padre.

 O segundo homem bradou...

- Meu filho é um bispo e tratam-no sempre por "Sua Graça".

O terceiro homem disse...

- Meu filho é um Cardeal. Quando ele entra em um recinto todos inclinam a cabeça e tratam-no por "Sua Eminência".

Como a única mulher estava saboreando o café em silêncio, os quatro homens dirigiram a ela com argúcia...

- Então?

Ela, orgulhosamente respondeu...

- Eu tenho uma filha, alta e elegante, busto 40, 24 polegadas de cintura, 34 polegadas de quadris...quando entra em qualquer lugar, todos exclamam:

“OH! MEU DEUS! "