Google+ Followers

sexta-feira, 6 de abril de 2012

Copiado em "No Vazio da Onda"

Khristus


Abril 6, 2012

.Dizem que Cristo foi “crucificado para pagar os pecados dos homens”. Não sei se foi assim, mas também agora não é importante. Na realidade, interessa-me que seja assim, porque a notícia de que um grego se suicidou em frente ao Parlamento Helénico pode ser vista simbolicamente da mesma forma. Sacrificou-se para que o resto da Europa acorde. Foi crucificado pelos mercados. O papel de Pilatos será representado pelos políticos responsáveis pela cega aplicação das ordens superiores do Império, essa entidade que dá pelo nome de Mercados. E manter a paz do Império também foi o argumento utilizado por Pilatos que numa linguagem contemporânea podemos traduzir por “acalmar os mercados”.

E agora a nota deixada pelo grego à seita dos assassinos:
“O Governo de Tsolakoglou aniquilou qualquer possibilidade de sobrevivência para mim, que tinha como base uma pensão muito digna que paguei, por minha conta, sem qualquer ajuda do Estado, durante 35 anos. E dado que a minha idade avançada não me permite reagir de forma diferente (mas se um compatriota grego pegasse numa Kalashnikov, eu apoiá-lo-ia) não vejo outra solução a não ser acabar com a minha vida deste modo digno, para não ter que terminar rebuscando nos contentores do lixo, para poder sobreviver. Creio que os jovens sem futuro vão um dia pegar em armas e pendurar de cabeça para baixo os traidores deste país na Praça Syntagma, como os italianos fizeram com Mussolini em 1945. “



Sem comentários:

Enviar um comentário