Google+ Followers

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Há que ler Jorge de Sena!



“QUEM A TEM…

Não hei-de morrer sem saber
 qual a cor da liberdade.

Eu não posso senão ser
 desta terra em que nasci.
 Embora ao mundo pertença
 e sempre a verdade vença,
 qual será ser livre aqui,
 não hei-de morrer sem saber.

Trocaram tudo em maldade,
 é quase um crime viver.
 Mas, embora escondam tudo
 e me queiram cego e mudo,
 não hei-de morrer sem saber
 qual a cor da liberdade.

(9/12/1956- Jorge de Sena)
Quando se deu o 25 de Abril Jorge de Sena ficou entusiasmado e queria regressar definitivamente a Portugal, ansioso de dar a sua colaboração para a construção da democracia. Sena visitou Portugal, contudo, nenhuma universidade ou instituição cultural portuguesa se dignou convidar o escritor para qualquer cargo que fosse, facto que muito o desiludiu e amargurou, decidindo continuar a viver nos Estados Unidos, onde tinha a sua carreira estabelecida.
Jorge de Sena morreu em 4 de Junho de 1978, aos 58 anos, de cancro. Em 11 de Setembro de 2009, os seus restos mortais foram trasladados de Santa Barbara, Califórnia, para o cemitério do Prazeres em Lisboa, depois de uma cerimónia de homenagem na Basílica da Estrela, com a presença de familiares, amigos e entidades oficiais.”

Sem comentários:

Enviar um comentário