Google+ Followers

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

FIM DA NOITE DE TREVAS

Trovoada, relâmpagos, copiosa chuva!!! A estátua de Eusébio, resignada e queda, alheia ao temporal, indica o terceiro anel do estádio da luz sem Luz, claro.


Mais meia volta encontramos uma porta usada, sombria que fechava e abria de acordo com o vento. Como ainda tinha tecto, ensopados e arrefecidos, entramos. A segunda circular era ainda mais cinzenta apesar do incêndio apagado.


Como um mal nunca vem só, abrigamo-nos naquele corredor obsoleto com portas laterais e ao fundo o campo de erva pálida.


Íamos os dois calados, nem palavra, quando a águia da “glória”, porque dormia há tanto tempo, já que as glorias nortearam para o Porto, Futebol Clube do Porto, assustou-se, cacarejou em Castelhano, fugindo para o campo; tinha fome e lá havia lagartos e outros vermes.


Alguns passos em silêncio e ouvimos ruído, havia criaturas numa sala. Tinha a porta torta, lúgubre e sinistra consoante este ambiente funesto e medonho.


Mais dois passos a entrada rapidamente escaqueirada, porta aberta e somos “convidados” a invadir aquela reunião no fundo da comprida sala, ali na nossa frente. É verdade, uma reunião. Uma reunião de Vampiras.


Olhamos um para o outro, conformados e tristes. Claro que era tudo encenação, já que não há Vampiras. Aquela gente com dois dentes vermelhos, um de cada lado da boca, assim como as capas também vermelhas.


A Vampira no topo da mesa que falava antes da nossa entrada tinha capuz e dirigia a reunião. A exemplo da chefe colocaram-se todas de pé, examinando-nos.


O vento “empurra-nos” pelos poucos degraus usados e assimétricos do patamar da porta para a sala. Não, não era brincadeira.


Havia duas vampiras, tipo pilares maçónicos e corredor no meio. Na mesa estavam sete Vampiras. Toquei no amigo, percebo que ele percebe o que eu percebo e diz que sim com a cabeça…


Porque algumas Vampiras eram conhecidas: no pináculo da mesa e com capucho Maria Tesé Marada, do lado esquerdo dela, Cocaína e Afins Salgado, Bailaria sem Gomes e Aiquedor Pilão, em frente, Ripada Krosta, Bagão Pélvix e Carla Lixeira.


- “No name boys”? Pergunta Maria Tsé Marada??! Silencio absoluto… Passados alguns segundos a “escritora” Cocaína, senifada, olhos brilhantes e semi-abertos senta-se, depois de picada e diz muito lentamente:



- Na prisa, na prisa…
- Ainda não vieram?
- Não.



- E estes intrusos??! Que interrompem esta reunião de magistrados e amigos, na luta contra o Futebol Clube do Porto, contra o seu presidente Jorge Nuno Pinto da Costa, para decidir quem é o campeão nacional de futebol da época 2008 / 2009 e quem ganha a Taça de Portugal!


Como disse em publico, o ministro Bagão Pelvix; “O povo português quer que o Benfica seja campeão!” e digo mais, que ganha títulos internacionais!



Um Clube Regional, como o F. C. do Porto não deixa. Aqui, na capital do Império, mandamos em tudo, menos no Futebol! Não. Abaixo o F. C. do Porto e o seu Presidente. Este ano será o Benfica campeão e ganhará a Taça de Portugal!


O Jesualdo Ferreira! É necessário investigar esta época desportiva. É necessário vigiar o estilo de vida e os telemóveis de Bruno Alves, Fernando, Raul, Lucho, Rodrigues, Hulk, Lisandro, Cissoko, porque é necessário requisitos para ser campeão em Portugal e eles não tem.


Já que perdi a luta contra o incendiário de Lisboa, Pinto da Costa, temos que lutar contra os operacionais, contra os jogadores e treinadores do F. C. do Porto.


- Depois dos aplausos, Bailarina sem Gomes grita:
- Viva os “no name boys”!!! A Taça de Portugal para o Benfica!!!

Todas as Vampiras em volta da mesa olharam a chefe!


Olhamos um para o outro e zás: O meu amigo, a quem chamam Tamata, com 1,90mts, 85 kg de peso, monstra quem é e diz alto e bom som:
-Campeão é novamente o F. C. do Porto, é o Treta-campeonato. A Taça de Portugal foi ganha hoje, no relvado, sua moura, agora vampira!!;


Aprendeste a beber em todos os canecos, copos de barro e de vidro, soubeste do meio desses mouros, com aspecto de homens, lavar as bentas em vinho inquinado e sujo;



A tua tarefa como delegada do ministério público, com dinheiro dos nossos impostos, é para combater a competência do melhor clube Português e dos melhores do mundo e servir o clube falido do “Orelhas”?
O teu MRPumPum, de Arnalto Mados, como tu dizias, agora é contra nós, portistas, porquê?


Repara moura Vampira: Há muitas histórias sobre os êxitos do Futebol. Ainda se lembram de José Maria Pedroto, Artur Jorge, Fernando Gomes, Oliveira, Futre, Magder, Victor Baia, Rui Barros, João Pinto, José Mourinho, Deco, Ricardo Carvalho, etc., etc.



Depois dos “cinco violinos” no Sporting, década de 50, Eusébio, Coluna e outros, década de 60. Depois disso quer queiram quer não, o futebol teve a Pronúncia do Norte com o sintoma Futebol Clube do Porto.



O antigo treinador desse clube mouro, Jesualdo Ferreira,
que nasceu em Trás-os-Montes, por isso é português e não Mouro e no Porto já ganhou 3 (três) campeonatos moura Vampira!



De todas as cabalas, justiças, castigos e outros artifícios não engana a forma como 11 jogadores da equipa do Futebol Clube do Porto jogam no relvado.


Tal não engana. Quem percebe ou gosta de ver jogar futebol, sabe que desde o antigo regime, a melhor portuguesa é o FUTEBOL CLUBE DO PORTO, com quaisquer “Jesualdos”.


Silêncio enorme, mouras e Vampiras, caladas, apenas falava o meu amigo e sabendo que:

Os Mouros são cobardes mas perigosos, com vinganças mortíferas!

As Vampiras são sempre donas do poder e nunca inocentes e mordem no pescoço…


A coragem do meu amigo foi o clarão intelectual, tipo chama de pirilampo da minha consciência e enquanto a porta era semi-aberta, peguei na mão do Tamata, ficou aberta com a nossa fuga, fugindo daquele inferno (de Dante), quando acordei.


A festa continuava muito mais animada. Ao ver-me sentado, aquela menina de azul, sorridente pede um copo de água e um café e diz-me.
- Padrinho, estava a pensar no significado secreto da Serpente de Bronze, na cura de Moisés contra Águias e Leões.


Bebi água, café e outra vez água, passou-me a mãos devagar nas costas, pelas 33 vértebras, como serpente no estudo maçónico e afinei.


-A “Dagrona” dança?
-Sim, vamos…




Post Scriptum:


VIVA O FUTEBOL CLUBE DO PORTO

Sem comentários:

Enviar um comentário