Google+ Followers

terça-feira, 26 de março de 2013


Devorados os pequenos-almoços no centro de Arouca, por isso, de doces saciados, regressámos a casa. No regresso, passamos por um senhor que dirigia um carro de bois carregado de toros de pinho, na subida de Mansores, pela estrada nacional 326, de terceira categoria.

‒ Zitinho, pergunta ao senhor onde fica o mar de Mansores.

‒ Ele sabe?

‒ Sabe, ele é daqui!

Rápido, paro o carro. Ele, ainda mais rápido, sai, arranja o casaco e pergunta:

‒ Ó Senhor, se faz favor, informa-me onde fica o mar de Mansores?

O homem não responde! Corre com a vara de aguilhão levantada, obrigando o rapaz também a correr para fugir. O Zitinho, muito mais novo que o guia dos bois, é mais rápido e foge para o seu lugar no 2 CV. Abre a porta e diz-me:

‒ Arranca!

Como o carro estava ligado, arrancamos os dois no 2 CV! Já perceberam que não era um cavalo de cada um; um cavalo para mim e outro cavalo para o Zitinho. Não! Vínhamos no nosso carro de dois cavalos de potência e tudo! O nosso 2 CV era um veículo motorizado com lugar para quatro pessoas!  

‒ Zé, mete a segunda!

‒ É a subir, não posso…

Íamos os dois a balancear o corpo tentando ajudar o vigor do carro. O Zitinho diz:

‒ Ainda bem que o homem já não corre…

Sem comentários:

Enviar um comentário