Google+ Followers

segunda-feira, 4 de março de 2013



Para adoçar esta operação, ou mudar de tema, será melhor falar do pão-de-ló! O pão-de-ló de Arouca quase a chegar à mesa, como parte do lanche. Em Aveiro há as três iguarias mais deliciosas do mundo, em disputa directa e saudável: pão-de-ló de Arouca, pão-de-ló de Ovar e ovos-moles de Aveiro! Se tais guloseimas fossem oriundas da capital do país, seriam – ainda – mais famosas, mais faladas e mais apregoadas. Quem visita a Serra da Freita para contemplar a Frecha da Mizarela, as pedras parideiras sente a sua pequenez perante um bocadinho do mundo. Um visitante da capela da Senhora da Mó, para olhar Arouca de cima, tem o compromisso de saciar as suas glândulas gustativas – com apenas uma fatia de pão-de-ló, tão pertinho – nas montras das confeitarias no centro, ou perto, em Arouca. Quem visita o carnaval em Ovar, passa uma noite de verão no Furadouro ou vai a um museu tem, perto de si, aquele pão-de-ló macio e lânguido que pode pedir uma colher para ajudar a comê-lo. Ao percorrer a cidade de Aveiro, para ver a sua ria no centro da cidade ou dar um passeio de BUGA (Bicicleta de Utilização Gratuita de Aveiro), tem ao seu dispor um pequeno biscoito – tão pequeno como o seu custo – e o seu desejo de andar de bicicleta aumenta como a sua paz interior. Muitas vezes, são um saber alcançado tão docemente!

Claro que isto é um resultado do convento e das freiras que transpôs as paredes dos conventos, ficando as vizinhas com seus segredos e costumes do ponto de vista gastronómico. Tantos anos passados, só ficaram o melhor que tinham as freiras de Arouca, Ovar e Aveiro.

Sem comentários:

Enviar um comentário